A criança antes da puberdade

The school environment can be stressful -- learn about the emotiComenta-se muito sobre as fases oral, anal, fálica e Édipo, até os sete anos, mas pouca gente fala sobre o que acontece entre os oito e doze anos, época que antecede a adolescência.

Entre 0 e dois anos a criança vive o prazer pela boca, a chamada fase oral, definindo conceitos de bom e mau, aprendendo a se comunicar e seduzir. Depois, entre os 3 e 4 anos, entra na fase anal, onde percebe que a comida ingerida sai por algum lugar, desenvolvendo o controle das vontades e o senso de higiene. Por fim, entre 5 e 6 anos, a descoberta dos orifícios se encerra com a fase fálica, onde a criança enfrenta as diferenças entre o masculino e o feminino, as discriminações, aprendendo a definir o que é bem e mal e o que é competir.  Lembrando que entre 3 e 7 anos, a criança vive o seu primeiro amor na fase do Édipo.

Ao completar 8 anos, existe o desenvolvimento da psicomotricidade, ou seja, a coordenação entre o pensamento, as vontades e os movimentos, uma integração entre o corpo e a mente, onde o autodomínio passa a ser possível. Isto leva a criança a preferir guardar as emoções mais profundas e lidar apenas com coisas simples e fáceis de serem compreendidas.
Segundo Sigmund Freud, esta é a fase de latência, que pode ir dos 7 aos 13 anos, dependendo da pessoa, e constitui uma época onde a inteligência e a frieza emocional predominam, quando as emoções, sufocadas ou esquecidas, somente aparecem nos momentos de explosão ou descontrole.

Entre 0 e 5 anos, a criança desenvolve o seu mundo interior, por isso dificilmente aceita regras ou sugestões vindas de fora.
Também é a época de transição de bebê para criança, às vezes difícil de passar, principalmente quando o bebê não convive com outras crianças e sim de adultos, o que pode fazer com que haja negação à mudança e a tentativa de pular etapa e passar de bebê para adulto.
Depois, dos 6 aos 10, vive completamente o mundo externo, tornando-se contemplativa e materialista. Dos 11 aos 13 anos surge um meio termo entre esses dois mundos, uma espécie de intercâmbio entre os próprios conceitos e as opiniões dos outros, chamada relação interpessoal ou saúde mental, onde as próprias opiniões são desenvolvidas, junto com a forma de se expressar e interagir.

A adolescência é o momento em que as emoções contidas do período anterior vêm a tona, como uma explosão, transformando subitamente uma criança racionalista em um jovem intensamente emotivo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s